O valor do tempo

 O tempo é a primeira riqueza à nossa disposição.

O que você está fazendo com ele? Você já se perguntou sobre isso?

A maioria do nosso tempo, hoje, não é nosso. Alugamos nosso tempo a uma empresa ou instituição em troca de salário, cedemos a uma escola em troca de conhecimento, concedemos a um amigo a ser ajudado na certeza de solidariedade futura e o doamos a um filho na esperança de prepará-lo para a vida. Atribuição que assumimos conscientemente, mas em outro plano.

A verdade é que como empregamos o tempo de que dispomos será o determinante de nossa felicidade ou infelicidade.

E muitos de nós reclamamos da falta dele. Ah que bom se o dia tivesse 30 horas, como a propaganda do banco. Aí eu poderia fazer a academia por tantas vezes adiada, a pós-graduação desejada e até realizar a viagem sonhada.

Lamento relembrar, mas o dia continua com 24 horas. Agora, há uma notícia boa: o tempo pode ser comprado. Como? Através de uma previdência privada. É, ela nada mais é do que o meio de ser dono de seu tempo na velhice. De fazer o que te der na telha, inclusive continuar trabalhando se isso te der prazer, mas sem depender da renda para sobreviver.

Por isso chamo previdência privada de passaporte para a liberdade. Para ser dono de seu tempo lá na frente.

Anúncios