Como vai ficar a aposentadoria

Muita gente perdida com a questão da sua aposentadoria.
Perguntas que recebo de vários estados me indicam isso.
Vamos lá. A reforma será o primeiro ato do novo presidente, seja ele quem for. Sem ela, adeus inflação baixa, juros baixos e crescimento econômico.
O que virá? Com certeza, idade mínima não menor que 65 anos, claro com regra de transição.
A outra questão é a fórmula de cálculo. Hoje, existe o fator previdenciário e a fórmula 85/95.
Por esta última, a mulher que, somada a idade e o tempo de contribuição, atingir 85 e o homem 95, recebem a “integralidade”, que não é o último salário, mas a média dos 80% melhores salários de julho de 94 até a data da aposentadoria corrigidos.
Essa regra é a primeira que cai. Assim, não depende de ato do trabalhador, mas de sorte de atingir esses números antes da aprovação da reforma.
Quanto ao fator, este pode permanecer.
Para quem, até a aprovação da reforma, puder de aposentar por ele- a exigência é só ter tempo de contribuição de 35 anos o homem e 30 anos a mulher-minha sugestão é: aposente-se assim que cumprir esse tempo, mas deposite integralmente a aposentadoria do INSS numa previdência privada. Depois de 10 anos, você terá outra aposentadoria equivalente à primeira.
Agora, se o fator cair, ficará pior. Quem não cumprir as carências até a reforma vai receber menos ou ter que trabalhar muito mais.

Anúncios