Ações Dividendos

A Política de Investimentos de um Fundo de Pensão deve visar o longo prazo. Pois é só lá na frente que os poupadores terão direito à aposentadoria. Logo, liquidez e ganhos altos no curto prazo pouco importam.

Por outro lado, não há previdência sem renda variável.

No Fundo Paraná, 45% do patrimônio sempre esteve aplicado em fundo de ações.

Agora, que tipo de ações seria o mais adequado para quem olha o longo prazo? Resposta: ações dividendos. São ações de companhias que têm um histórico de pagar dividendos anuais de, no mínimo, 6%. Independe da valorização- ou desvaloriação- na Bolsa, tem os 6% garantidos todo ano. Nos Estados Unidos, são chamadas ações de viúva, pois as pensionistas vivem desses 6%.

As empresas que compõem nossa carteira são de setores mais consolidados, como telecomunicações, bancos e energia- que pagam dividendos maiores e são menos sensíveis às flutuações da Bolsa. São, também, protegidas nos períodos de inflação alta, porque têm seus custos corrigidos, justamente, por índices de preços.

Nos últimos 12 meses, o Fundo Marlim, no qual aplicamos, acumulou rentabilidade de 21,21% contra rendimento negativo de 7,3% dos fundos indexados ao Índice Bovespa.

Essa é uma forma conservadora de investir em ações e garantir aposentadorias.

Anúncios